Posts Tagged ‘louça branca’

posted by on Almoço

Uma das formas de usar o papel kraft na mesa é cortando-o em trilhos. Eles podem percorrer o centro da mesa toda ou cruzando-a e marcar os lugares. Usamos aqui, o papel por cima de uma toalha com estampa tipo indiana. É claro que você pode usar apenas o papel, mas a toalha dá uma colorida e, se for estampadinha, fica melhor ainda.

CAMCC-papelkraft+toalha-01

O papel ajuda a proteger a toalha de possíveis sujeiras, mas não só isso, acho que ele quebra a formalidade e deixa a mesa mais descontraída e despretensiosa.

CAMCC-papelkraft+toalha-06

Você pode brincar tranquilamente com os materiais. Não é porque tem papel cobrindo a mesa que pratos e talheres precisam ser descartáveis.

CAMCC-papelkraft+toalha-02

Os guardanapos usados são de algodão, como a toalha. Note que não é do mesmo tom do verde dela, mas num tom mais aberto como nas folhas do vasinho.

CAMCC-papelkraft+toalha-09

Ah, os vasinhos… não é uma ideia graciosa presentear seus convidados com mudinhas de hortaliças? As das fotos acima e abaixo são alfaces, mas tem coentro, salsinha, alface roxa, beterraba e repolho roxo.

CAMCC-papelkraft+toalha-07

As mudinhas foram colocadas num vasinho de barro e estes foram enrolados com o papel kraft. É legal explicar que são apenas mudinhas, que elas devem ser passadas ou para um vaso maior ou direto para a terra.

CAMCC-papelkraft+toalha-08

Nós escolhemos as mudinhas para combinarem com as cores da tolha, uma frescurinha que sempre causa uma reação gostosa de quem é atento aos detalhes.

CAMCC-papelkraft+toalha-05

Se fossem de uma só espécie, eu teria colocado o nome das pessoas nos vasos, mas deixei livre para cada um escolher o seu.

CAMCC-papelkraft+toalha-03

E você, gostaria também de ser presenteado com um vasinho assim?

CAMCC-papelkraft+toalha-04

(Todas as peças são do acervo pessoal.)

posted by on Café da manhã, lanche e chá da tarde

Ontem mostramos uma mesa cheia de artesanato indígena, mas será que dá para fazer uma produção com inspiração nos índios sem dispor de tantos objetos? Dá sim. A primeira coisa que podemos pensar é que os índios vivem do que encontram na natureza e, tudo relacionado a ela, pode ser usado para decorar a mesa. Aqui, o ponto-chave foi a toalha estampadíssima de folhas e araras.

CAMCC-lancheindigena-01

Como já tinha bastante informação na toalha, usamos pratos brancos e, por cima, pratos de vidro transparente texturizado.

CAMCC-lancheindigena-10

Para dar um charme extra, aderimos às argolas de guardanapo de passarinhos:

CAMCC-lancheindigena-08CAMCC-lancheindigena-02

Com clima de fazenda, o quitute principal do lanche, foram as pamonhas fresquinhas. Para quem não sabe, a pamonha era uma iguaria típica dos índios tupi-guarani e, com a chegada dos europeus, a receita foi um pouco modificada, mas continua sendo bastante consumida no Brasil, principalmente nos estados de Goiás, Minas e São Paulo.

CAMCC-lancheindigena-04CAMCC-lancheindigena-05

Nós optamos por servir as pamonhas numa travessa de barro decorada com uma folha de bananeira. As panelas de barro também são uma herança da tradição indígena.

CAMCC-lancheindigena-03

Para completar, usamos um cachepot com folhagem e um prato servindo bolo de mandioca. Ambos são de cerâmica pintada à mão, com inspiração nos cocares da tribo Kaapor. Um trabalho muito bonito da Fe Cerâmica.

CAMCC-lancheindigena-07CAMCC-lancheindigena-09

Então, o que achou?

(As argolas de guardanapo e pratos brancos são da Allegra, as demais peças, do acervo pessoal.)

posted by on Almoço

Para nossa primeira mesa com temática indígena, tomamos como ponto de partida as belas cestas produzidas pelos índios.

CAMCC-almocoindigena-01 Não sei dizer de onde estas são nem por quais tribos foram feitas, mas para você ter uma ideia de como o trabalho é precioso, a cesta mais escura, à esquerda, está na família há uns vinte anos e sempre foi usada como cachepot.

CAMCC-almocoindigena-02 Olha que lindo o trançado, o grafismo, as cores, o acabamento… acho tudo incrível.

CAMCC-almocoindigena-04 Para brincar com alturas diferentes, um dos cestos ficou sobre um banquinho de madeira pintado. Esse banco é feito pelos índios Wai Wai, no Pará.

CAMCC-almocoindigena-03 Para colorir a mesa, as bromélias foram escolhidas por serem a cara das nossas matas tropicais.

CAMCC-almocoindigena-05 Seguindo a linha dos cestos, usamos os sousplats de palha. Como queríamos colocar a canoa indígena no centro, tiramos uma licença da etiqueta e alteramos o lugar das taças.

CAMCC-almocoindigena-08 A louça branca básica funciona sempre e ajudou a dar um destaque para os guardanapos estampados. O amarrado com cordão de folha de bananeira já foi usado de outra forma aqui.

CAMCC-almocoindigena-06  Um outro elemento indígena que foi usado foi o mini cocar…

CAMCC-almocoindigena-10

e veja ele como combinou com as cores dos guardanapos:

CAMCC-almocoindigena-09

Gostamos tanto dessa mesa, que quisemos mostrar todos os detalhes. Conte-nos o que você achou, queremos saber!

CAMCC-almocoindigena-07

(Os guardanapos e sousplats são da Allegra, todas as outras peças, do acervo pessoal.)